Sul discute prorrogação de prazo do Programa Emergencial de Manutenção de Emprego e Renda




Representantes das Associações Empresariais do Sul realizaram reunião virtual nesta quinta (07/05) para discutir as medidas do Programa Emergencial de Manutenção de Emprego e Renda.

Com a presença do presidente da Facisc, no encontro, os representantes relataram as dificuldades enfrentadas e solicitaram ao presidente Jonny Zulauf, que a Federação que interceda junto ao Governo Federal no que se refere as medidas do Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e Renda (MP 936/20).

Segundo pesquisa recente realizada pelo Sebrae Santa Catarina, a grande maioria das empresas operam com restrições e mudanças e, 1,22% já fecharam as portas, ou seja, 10.443 empresas. São várias medidas para evitar mais demissões e dar continuidade as ações de trabalho e, dentre as empresas entrevistadas, 28% adotaram a diminuição da jornada de trabalho além de outras medidas. Apenas 53% das empresas seguem trabalhando normalmente. O Número de empresas que estão demitindo segue aumentando, chegando já a 34%. Estima-se que o número de demissões já ultrapassou 406.000.

Sob a liderança do vice-presidente regional, Samuel Ramos de Lima, os representantes solicitaram que a FACISC pleiteie a prorrogação do prazo para a redução da jornada de trabalho e do salário, bem como da suspensão temporária dos contratos de trabalho. “O que era um benefício está deixando de ser e como as empresas irão se sustentar?”, questionou o vice-presidente da Associação Empresarial de Tubarão, Gean Carlo de Bom da Silva.

O presidente Jonny Zulauf ressaltou que a equipe econômica vem discutindo o assunto e que levará o pedido aos parlamentares para ter o respaldo político. “Também vejo com preocupação o fim destas medidas e sempre vamos trabalhar juntos aceitando sugestões e permitindo o debate. Mas os indicadores de retomada não indicam nada a curto prazo e com certeza temos que insistir que o Estado flexibilize um pouco mais estas questões trabalhistas”, declarou Zulauf.

O encontro contou com a presença do superintendente institucional, Gilson Zimmermann e da consultora de atuação regional Carina Casanova Pires.