JOJEPs: Desafio abraçado com garra pelos jovens nucleados de São Miguel do Oeste




Disciplina, persistência, metas, resultados, superação. Esses são alguns substantivos familiares aos integrantes do Núcleo de Jovens Empreendedores de São Miguel do Oeste, na regional Extremo Oeste. Eles representaram o Conselho Estadual de Jovens Empreendedores de Santa Catarina (CEJESC) na final dos Jogos dos Jovens Empreendedores do Paraná (JOJEPs) e trouxeram para solo catarinense o primeiro lugar na competição. A segunda e a terceira colocação ficaram com as equipes de Maringá e Toledo, respectivamente.

Esse foi o segundo ano que SC participou dos jogos organizados pela FACIAP Jovem, a federação dos jovens empreendedores paranaenses. Além de São Miguel do Oeste, os núcleos de Palmitos, Rio do Sul, Lages e Santa Helena/Tunápolis também se desafiaram nesta edição.

Durante 60 dias, os participantes tiveram que realizar atividades físicas diárias, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida e habilidades essenciais aos negócios, entre elas, gestão do tempo, disciplina, foco e expansão da rede de contatos. A primeira fase da competição ocorreu de 10 de agosto a 8 de outubro e a grande final foi realizada nos dias 25 e 26 de outubro, durante o congresso da FACIAP, em Foz do Iguaçu.

“Foi muito gratificante acompanhar e participar neste ano. Agradecemos à FACIAP Jovem por ter aberto as portas para o CEJESC e esperamos que essa vitória sirva de inspiração para que tenhamos mais núcleos participando no  ano que vem”, destaca Tailan Frey, coordenador do JOJEPs em SC.

Dedicação recompensada
Dos 13 competidores de São Miguel do Oeste, cinco foram para a final: Gustavo Luiz Lazarotto, Bernardo Sergio Agostin, Juliano Cesar Spier, Pamella Janete Schons e Leandro Antonio Anverça, coordenador da equipe. Com a conquista do primeiro lugar, o prêmio foi uma viagem para Bariloche, na Argentina.

De acordo com o coordenador, o grupo evoluiu significativamente durante a competição e agregou novos hábitos, além de fortalecer o associativismo e melhorar a organização do tempo, conciliando as atividades que precisavam ser desenvolvidas.

“O projeto chamou a atenção da comunidade local e várias pessoas manifestaram o interesse pelas atividades do núcleo, o que fortaleceu a possibilidade de aumentar o número de participantes para o JOJEPs 2020. Em minha opinião, é um projeto transformador, pois me permitiu gerenciar o tempo com a esposa, a filha pequena e a empresa, com energia, eficiência, lazer e hábitos saudáveis”, conclui Arvença.