Farmácias, supermercados, PM e Acislo alinham o entendimento sobre Decreto Estadual




Com o objetivo de alinhar o entendimento sobre o decreto 515/2020, do Governo do Estado de Santa Catarina, publicado no dia 17 de março, a Associação Empresarial de São Lourenço do Oeste (Acislo), promoveu, junto com os supermercados, farmácias e comando da 5° Companhia do 2° Batalhão de Polícia Militar, uma reunião na tarde
desta quarta-feira (18).

Em comum acordo entre as partes, ficou definido que, no período de sete dias, ou seja, até o dia 25 de março, funcionarão apenas serviços essenciais, tais como: supermercados, farmácias e postos de combustíveis. Além disso, houve o entendimento de que o acesso de pessoas nos supermercados será limitado a um número mínimo, definido pelo estabelecimento. Para evitar escassez de produtos, também haverá a limitação de quantidade por pessoa. Essas medidas passam a valer a partir desta quinta- feira (19).

De acordo com informação do Governo do Estado de Santa Catarina, serviços delivery poderão funcionar, desde que respeitem o decreto e mantenham as portas do estabelecimento fechadas para o público. Junto a isso, o comando da 5° Companhia do 2° Batalhão de Polícia Militar fará rondas de forma a orientar e solicitar que os estabelecimentos comerciais da cidade cumpram integralmente o decreto, já que o não atendimento implica em crimes de responsabilidade civil.

A associação frisa que todas as decisões foram tomadas em consenso e que as medidas de controle de acesso e limitação de quantidades nos supermercados buscam garantir a ordem. Por isso, o pedido é que haja bom senso. Assim, todos terão acesso ao essencial e o caos desnecessário será evitado.

A Acislo reforça que as medidas são drásticas e necessárias, mas que se toda a população entender e cumprir com o que prevê o decreto, o país rapidamente sairá dessa situação e voltará à rotina normal.