Facisc conclui com êxito projeto Al Invest 5.0




Uma das cinco entidades brasileiras beneficiadas pelo programa Al Invest 5.0, a Facisc comemora os resultados e aprendizados obtidos com a experiência de ser contemplada com um dos projetos de cooperação internacional mais importantes da Comissão Europeia na América Latina. “A participação da Facisc no Programa Al-Invest 5.0 foi um marco na história da Federação. Por meio do programa várias oportunidades e parcerias com instituições internacionais se abriram para o Sistema associativista catarinense. Foram mais de 32 mil intervenções diretas junto às empresas e o aprendizado foi um grande legado. Com certeza ainda colheremos bons frutos no futuro”, destaca a supervisora de projetos da Facisc Letícia Nunes Varela Chierighini.

Maior programa de cooperação econômica da União Europeia na América Latina, o Al Invest 5.0 tem por objetivo apoiar o desenvolvimento empresarial na região, reduzindo a pobreza por meio do aprimoramento da produtividade das micro e pequenas empresas, promovendo o seu desenvolvimento sustentável.

No Estado, o programa permitiu promover a geração de negócios, melhorias no processo produtivo e na gestão, desenvolvimento pessoal, inovação, networking, aumento da representatividade e visibilidade às empresas catarinenses que tiveram seus negócios desenvolvidos de alguma forma. “Vivi os benefícios do Projeto Al Invest tanto como participante das ações do movimento das Mulheres Empreendedoras, por meio do Ceme, mas também como parte do processo, auxiliando no desenvolvimento dos projetos. Como exemplo cito o Seminário: Gestão Estratégica de Núcleos de Mulheres Empresárias em Lages, onde aprendemos a utilizar o Design Thinking como ferramenta de planejamento e solução de situações em nossos negócios e também no próprio associativismo. Eu utilizei no meu negócio, o que possibilitou atingir metas e também desenvolver estratégias em processos e ações judiciais. E também as capacitações propostas e aprendizados pelas palestrantes do evento Empreende Mulher, possibilitaram reconhecer inúmeras práticas positivas de outras empresárias e validar ações que eu já vinha empregando em meu negócio”, relata empresária catarinense, Rejane Silva Sánchez.

Os resultados foram alcançados por meio de projetos específicos buscando contemplar cinco eixos principais, sendo eles: o Fortalecimento dos vínculos empresariais, o desenvolvimento de competências empresariais, o desenvolvimento de capacidades institucionais, a dinamização do mercado de serviços de desenvolvimento empresarial, eventos de coordenação, integração e intercâmbio de experiências.

Entre os projetos realizados destaque para a Semana dos Núcleos que contribuiu para o fortalecimento de vínculos empresariais, o Onda Mentoring, que contribuiu para informar e inspirar mulheres empreendedora atendendo ao desenvolvimento de competências empresariais; a implantação e ampliação dos editais Facisc, como o Programa de Desenvolvimento de Associações Empresariais, que contemplou diversas Associações nos pilares: Governança; Qualidade/Resultados; Inovação; Gestão Ambiental; Responsabilidade Social; e a ampliação da abrangência do Programa de Desenvolvimento Econômico Local – DEL que atenderam ao desenvolvimento de capacidades institucionais; e a criação da rede colaborativa, uma plataforma de diálogo para o fortalecimento do ambiente empresarial por meio da aprendizagem, interação e desenvolvimento coletivo, que levou a assinatura de termos de cooperação com importantes instituições como o BADESC, SEBRAE e a Polícia Militar de Santa Catarina, atendendo assim a dinamização do mercado de serviços do desenvolvimento empresarial.

Além das empresas, as entidades do Sistema Facisc também puderam colher os frutos com a realização do projeto, como por exemplo a Associação Empresarial de Brusque (ACIBr), que conseguiu desenvolver a entidade com o apoio concedido pela Facisc por meio do programa. “Os recursos permitiram contratar uma consultoria para desenvolver a entidade, melhorando nosso pós venda, rotinas internas e principalmente construir indicadores para a tomada de decisões”, ressalta o consultor local, Cleiton Grepsky.

Diretor da Facisc para o setor da indústria, André Armin Odebrecht, também enaltece as mudanças e o crescimento proporcionado pelo programa. “Mais do que números, as experiências criadas com o Al Invest foram muito desafiadoras para a Facisc e com certeza elevaram a Federação a um novo patamar, com resultados fantásticos e o nome mais reconhecido e valorizado”, conclui o diretor.