Em Chapecó, ACIC promove campanha Pequenas Ações & Grandes Atitudes




Para contribuir com a redução do impacto econômico do Covid-19 principalmente sobre as micro e pequenas empresas, a Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC) anunciou nesta semana dez medidas que abrangem as áreas econômica e social.

Uma delas é a campanha Pequenas Ações & Grandes Atitudes para estimular a manutenção de pequenos e médios negócios, os mais afetados pela crise. Segundo dados do Sebrae nacional, a construção civil, a alimentação fora do lar, a moda e o varejo tradicional são alguns dos setores mais impactados pela pandemia do Covid-19 no Brasil. O mapeamento da entidade mostra que, além desses, outros dez segmentos estão entre os mais afetados e totalizam mais de 12,3 milhões de negócios que respondem por mais de 21,5 milhões de empregos. O total de pessoas empregadas nas pequenas empresas é de 46,6 milhões. Os serviços educacionais, de logística, de transporte e de tecnologia também estão com o alerta ligado e preocupam por movimentarem, juntos, uma massa salarial anual superior a R$ 238 bilhões.

            Diante deste cenário preocupante, o objetivo da campanha da ACIC é antecipar pequenos pagamentos como jardinagem, corte de cabelo, manicure e academia para fazer a economia girar. “Precisamos adotar algumas medidas para a economia não parar. Pensando principalmente nos micro e pequenos negócios, quem pode antecipar pagamentos sugerimos que o faça, que negocie com as empresas. Talvez consigam até um desconto”, frisa o presidente da ACIC, Nelson Eiji Akimoto.

De acordo com o dirigente, esse é um momento para pensar no coletivo. “Sabemos que todos estão em crise, mas alguns podem colaborar neste momento mais que outros. Então, por que não desenvolver essa corrente do bem? Precisamos estimular o movimento econômico e contamos com a cooperação de todos que puderem ajudar. Por meio dessas pequenas ações, poderemos permitir que os pequenos negócios passem por essa crise. Acredito que todos sairemos fortalecidos dela”, enfatiza Akimoto.

A campanha também estimula que as micro e pequenas empresas encarem esse momento como uma oportunidade e usem a criatividade para antecipar receitas. “Pode-se dar desconto, oferecer um serviço diferenciado ou mesmo provocar o cliente a ter uma grande atitude. Salvando um CNPJ, salvaremos vários CPFs. Queremos fortalecer o pequeno negócio, o pequeno comércio e a produção local. Estamos disponíveis na ACIC para conversar e trocar ideias”, acrescenta o presidente.

Além de detalhes sobre as medidas anunciadas, no site da entidade os empresários também podem encontrar informações nas áreas trabalhista, tecnológica, financeira, tributária, de saúde e bem-estar no endereço: https://acichapeco.com.br/contra-coronavirus.

 

AS DEZ MEDIDAS ANUNCIADAS PELA ACIC

1 – Postergar a mensalidade dos associados que solicitarem por até três meses, sendo prorrogável por mais três meses.

2 – Lançar uma campanha de arrecadação de recursos para compra de respiradores para a UTI do Hospital Regional do Oeste (HRO).

3 – Criar o programa Plantão Jurídico que disponibilizará atendimento gratuito aos associados para esclarecimento de dúvidas.

4 – Criar o Fundo Garantidor ACIC/GaranteOeste/Sicoob MaxiCrédito para disponibilizar empréstimos com um montante de R$ 2,4 milhões. Cada micro e pequena empresa associada poderá, de acordo com aprovação do seu plano de negócio, financiar até R$ 50 mil.

5 – Instituir o programa Dúvidas Tecnológicas, um canal para esclarecer dúvidas relacionadas a tecnologias.

6 – Disponibilizar, no site da ACIC, um portal com recomendações sobre legislação trabalhista e jurídica e informações nas áreas tecnológica, financeira, tributária, de saúde e bem-estar, entre outras.

7 – Promover a campanha Pequenas Ações & Grandes Atitudes. O objetivo é antecipar pagamentos como jardinagem, corte de cabelo, manicure e academia para fazer a economia girar.

8 – A ACIC participa do Comitê da Ordem Pública, criado na semana passada e composto pela Prefeitura, autoridades de segurança e líderes de entidades empresariais para monitorar a atual situação e propor ações.

9 – Desenvolver ações junto aos governos municipal, estadual e federal relacionadas a negociações de tributos, redução de impostos e outros benefícios para as empresas.

10 – Criar projeto de mentoria, junto à Diretoria de Núcleos Empresariais, para apoiar micro e pequenas empresas.