Em Brusque, Dia D Ecoponto encerra com mais de uma tonelada de resíduos coletados




Na última quarta-feira, 18 de setembro, milhares de materiais que necessitam de descarte correto após o término da vida útil tiveram uma destinação consciente. Foram coletados pneus, baterias, pilhas, eletroeletrônicos e lâmpadas. A iniciativa atende a Lei Nacional para Controle de Resíduos Sólidos e auxilia a comunidade no descarte correto de resíduos sólidos entregues por empresas, escolas e entidades.

Foram coletados 1.063,30 kg de eletroeletrônicos, 1.092 lâmpadas, 241,30 kg de pilhas e baterias e quatro pneus.

Preocupada com o destino de materiais que não podem ser descartados no lixo comum é que foi realizada a segunda edição de 2019 do Dia D Ecoponto, em um dia inteiro para entrega dos resíduos. Somente lâmpadas foram quase 1,1 mil coletas, três vezes mais que a edição anterior, realizada em maio, além de mais de uma tonelada de lixo eletrônico.

O evento, realizado pelo Núcleo de Gestão Ambiental da Associação Empresarial de Brusque (ACIBr) contou com uma equipe montada especialmente para receber as coletas. O espaço foi cedido pelo Serviço Social do Comercio (Sesc), entidade parceira e apoiadora do evento. O objetivo da ação foi o recolhimento de pilhas, baterias, eletroeletrônicos, pneus e lâmpadas para terem destinação ecologicamente corretas para não contaminarem o meio ambiente.

Todo material coletado foi encaminhado para o Ecoponto da empresa Cidade Limpa para posterior passar pelo descarte correto através das demais empresas parceiras do evento. No local foram coletados gratuitamente pilhas, lâmpadas, baterias e pneus. Também não houve cobranças para as primeiras 20 lâmpadas deixadas pela comunidade.

Conforme o engenheiro químico e coordenador do Núcleo de Gestão Ambiental da Associação Empresarial de Brusque, Luiz Gustavo de Freitas, o evento acontece de seis em seis meses e a cada edição a comunidade tem se envolvido de forma mais consciente em relação ao destino de materiais que não podem estar junto do lixo comum. “A gente vê cada vez mais escolas, empresas e pessoas físicas vindo entregar os resíduos. Antes juntávamos meia caçamba, hoje juntamos duas, fora as lâmpadas que também nos surpreendeu o volume que recolhemos hoje”, descreve. “A ideia é conscientizar a população para a importância da segregação de separação desse tipo de resíduo, porque a maioria dos resíduos são altamente tóxicos”, ressalta.

O tempo chuvoso não impediu que centenas de materiais fossem coletados. “A gente conseguiu um bom resultado e nos surpreendemos positivamente. O Ecoponto foi pensado não só para as empresas, mas também para o cidadão comum que não sabe o que fazer com a lâmpada, com o eletrônico. Muitas vezes vemos até mesmo televisão jogada na beira da calçada, ou pilha sendo jogada no lixo, e já temos muitos problemas na nossa cidade com contaminação do rio. Essa é uma ação que visa, principalmente, a conscientização, e o volume de coleta de resíduos tem sido cada vez maior a gente fica muito contente com isso”, comemora Luiz Gustavo.

Novidade

Para esta edição do evento, o Núcleo desenvolveu uma novidade para incentivar o descarte correto das lâmpadas. Conforme Valter Floriani, vice-coordenador do Núcleo Ambiental da Associação Empresarial de Brusque, até 20 lâmpadas deixadas por empresas ou pessoas, não foi cobrada taxa. Após esse limite, houve a cobrança de R$ 1 por lâmpada entregue para reciclagem. Este valor foi subsidiado através da Fundação do Meio Ambiente na parceria entre Brusque e Alemanha, que possibilitou o recurso para investimento na área de sustentabilidade.

Engajamento consciente

Muitas pessoas e empresas tem, cada vez mais, procurado o Ecoponto para fazer o descarte correto. Desde o início do projeto, o Núcleo tem percebido que nas indústrias, e até mesmo na comunidade de uma forma geral, não havia um recolhimento e descarte correto de alguns materiais. Como entidade da associação empresarial, o Núcleo encabeçou a ideia, montou o projeto com um Ecoponto permanente, que funciona o ano inteiro, e criou o ‘Dia D’. “Nos reunimos uma vez a cada seis meses para que a comunidade possa levar o material em um local específico para facilitar o deslocamento correto”, enfatiza Valter.

Desde a primeira campanha até o momento já foram coletadas milhares de peças que tiveram seus destinos adequados após a vida útil. “A gente percebe que a cada evento que realizamos, a população tem tomado mais consciência em não jogar esse resíduo no meio-ambiente, fazendo com que ele tenha um manuseio correto e possa ser destinado de uma forma que não venha interferir no meio ambiente”, pontua Floriani.

Além da Fundação Municipal do Meio Ambiente, que valida o trabalho como ente fiscalizador e oferece todo suporte necessário, o Dia D Ecoponto conta com apoio de parceiros que são pilares da ação. As empresas Renauxview e Irmãos Fischer ajudam com os custos dos materiais, além também do apoio da Cidade Limpa que recebe os resíduos coletados para triagem. A Associação Empresarial de Brusque oferece sua estrutura para as reuniões do Núcleo e o Sesc oferece espaço para a coleta.

Caminhos da destinação correta

Após o dia da coleta vem o processo de triagem. As lâmpadas são levadas para o Ecoponto permanente Cidade Limpa onde há o recipiente específico de armazenamento delas. Após isso, uma empresa licenciada pelo Instituto do Meio Ambiente (IMA) faz a coleta das lâmpadas e a descontaminação delas no próprio local. As pilhas e as baterias também são guardadas no Ecoponto e posterior disponibilizadas para as empresas Renauxview e Irmãos Fischer, pois lá, em seus trabalhos internos, as empresas enviam o material para uma empresa de São Paulo para reciclagem – única empresa mais próxima de Brusque que faz a reciclagem das pilhas.

Os pneus são encaminhados para a empresa Cesari Pneus, no bairro Águas Claras, e lá eles são descontaminados juntamente com os resíduos que sobram do processo de fabricação dos pneus da empresa. O eletroeletrônico também é armazenado no Ecoponto da Cidade Limpa para depois serem recolhidos por uma empresa de Florianópolis, responsável pela reciclagem após desmontagem dos materiais.

Materiais coletados

Lâmpadas – 1.092 unidades (três vezes mais que o semestre anterior)

Pilhas e Baterias – 241,30 kg

Eletrônicos – 1.063,30 kg

Pneus – quatro unidades