Casos de desenvolvimento de sucesso são apresentados no Fórum DEL 2019

04/09/2019. Publicado na categoria: FACISC

IMG_0188B

O segundo dia do Fórum DEL 2019 começou com a palestra “Rios como potenciais turísticos e urbanísticos, ministrada pela arquiteta e pesquisadora, Carolina Nunes.

Baseada em cases de cidades alemãs, Carolina trouxe para os participantes exemplos da importância e resultados positivos da harmonia entre o meio ambiente e o desenvolvimento econômico. “As cidades são o nosso habitat e como queremos viver nelas?”, questionou a profissional que apresentou os exemplos de Essen e Munique que resgataram o rio como protagoonista no meio urbano, enfatizando o potencial das cidades de SC para utilizar os rios de diversas formas dentro do cenário urbano, através da renaturalização.

O pesquisador de inovação e criatividade, Diogo Machado, também participou da apresentação expondo o exemplo do projeto de desenvolvimento econômico de Lages que é baseado em valores sociais e busca integrar a comunidade, os recursos naturais e o desenvolvimento econômico. “Precisamos saber o que queremos das cidades e o que desejamos delas no futuro”, declarou.

 

Campos de Competência

 

Na sequência o consultor Andreas Dohle, abordou os campos de competência, ressaltando a importância dos municipios agregarem valor para se diferenciar e atrair os públicos de interesse. “O DEL traz os instrumentos da gestão empresarial para a gestão pública, ajudando a focar na compreensão dos clientes que devem ser atendidos em excelência.

Segundo Andreas, é preciso ter uma política de produto para fazer o marketing adequado. “Definir os campos de competência é ter foco num segmento ou tema específico, é concentrar esforços e os poucos recursos em temas claramente limitados, mas com potencial promissor de desenvolvimento”, destacou Andreas que também mediou o painel Turismo, Alimentos e Madeira.

O painel contou com a participação do secretário de desenvolvimento econômico, planejamento e turismo de Rolante, Evandro Lembi, do prefeito de Rio Negrinho, Julio Cesar Ronconi e do prefeito de Rolante (RS), Regis Zimmer. “Com planejamento conseguimos mudar o pensamento de que tínhamos uma vocação somente calçadista e passamos a explorar também o turismo e a indústria de alimentos”, relatou o prefeito Regis Zimmer.

Rio Negrinho trouxe os resultados que tem colhido com a implantação do DEL. Com 30 entidades pensantes no Conselho Geral do DEL e 90 voluntários divididos nas Câmaras Técnicas, o município apostou no turismo e na produção de madeira para promover o desenvolvimento local.

Atualmente com 428 empresas que geram cerca de 7 mil empregos somente na cadeia madeireira. Foram pensados projetos para potencializar a atividade econômica. “Somos especialistas em madeira, nossa produtividade de pinus em SC é referência mundial, acima da média mundial, superior a média da América Latina, e 100% superior a dos EUA e África do Sul e podemos atrair muitos investimentos neste segmento”, destacou o prefeito Julio Cesar Ronconi. No turismo foi criada uma marca para a cidade, circuitos de cicloturismo, identificação de prato típico local, elaboração de roteiros e a revitalização da estação rodoviária.

 

Fundos de desenvolvimento 

Vice-prefeito de Iporã do Oeste, Alexandre Ruscheinsky, apresentou aos participantes as ações que foram possíveis ser realizadas por meio do Fundo para Desenvolvimento Econômico, uma conquista do Programa Del no município. “Com o acesso ao Fundo tivemos uma liberdade maior para realizar ações como por exemplo, subsidiar o curso de gestão de propriedade para agricultores e seus sucessores capacitando e possibilitando o crescimento destes. Também conseguimos possibilitar o apoio ao hospital local, a revisão do plano diretor, a implantação da educação financeira nas escolas, além de projetos em praças, visitas técnicas, seminários e outros eventos de interesse do município”, relatou.

 

Saneamento

Representando a Confederação Nacional de Municípios, Cláudia Lins, expôs aos participantes uma visão sobre o saneamento dos municípios, bem como as ações da CNM junto ao Governo Federal e ao Congresso Nacional para a melhoria e acesso aos serviços. “Independente da realidade de saneamento, o maior desafio é a parceria entre o setor privado e o público para a melhoria da qualidade de vida da população”, declarou.

O programação do dia encerrou com o painel Saneamento básico e sustentabilidade com a participação de Tarcísio Lidani, secretário de saúde e assistência social e saneamento de Arroio Trinta, Aline Nandi, especialista em gestão de políticas públicas, de Rolante e Elton Heidemann, ex-presidente da Acivale e da Expovale Braço do Norte.

Arroio Trinta apresentou a reestruturação do sistema de coleta e saneamento do município que foi implementada com auxílio do DEL; Rolante apresentou os projetos de gestão ambiental e de resíduos, como por exemplo as cooperativas escolares; e o coordenador da Câmara técnica do meio ambiente de Braço do Norte, Elton Heidemann falou sobre os projetos desenvolvidos para a preservação e gestão ambiental no município, como por exemplo o projeto de energias renováveis.

Cadastre-se e receba nossas notícias: