ACIC discute ações no oeste catarinense com a vice-governadora




A diretoria da Associação Comercial e Empresarial de Chapecó (ACIC) se encontrou nessa semana para visita institucional ao gabinete da vice-governadora do Estado, Daniela Reinehr. Além de promover uma integração com o governo estadual e apresentar o trabalho desenvolvido pela ACIC no intuito de valorizar o associativismo e empresas chapecoenses, foram debatidos temas como necessidade de investimento na infraestrutura oestina como polo de educação, tecnologia, agronegócio e economia. Participaram da reunião o presidente da ACIC Nelson Eiji Akimoto, o 1º vice-presidente Lenoir Antonio Broch, o 2º vice-presidente Helon Rebelatto, o diretor de relações governamentais Sergio Migliorini e o diretor executivo Fabio Luis Magro.

“Nossa entidade proporciona um fortalecimento para os associados e em conseguinte para o município. Por isso, estamos à disposição para ações conjuntas que reflitam positivamente na sociedade chapecoense”, pontuou Akimoto. Explicou também que a política está diretamente ligada ao planejamento interno e externo que a associação se propõe para melhorar serviços, infraestrutura e negócios na região.

“Precisamos de articulações políticas que nos proporcionem investimento em infraestrutura e educação para termos uma região de destaque e com potencial de crescimento. Nossa união é também gerar oportunidades à população valorizando a produção não apenas de Chapecó, mas de todo o oeste”, afirmou o presidente da ACIC.

A vice-governadora recordou que há uma demanda de implantação de cursos técnicos que atendem as exigências e tendências do mercado regional e, nesse sentido, a ACIC se prontificou a fazer uma pesquisa para solucionar esta questão. Akimoto aproveitou a oportunidade para pedir um acompanhamento especial ao parque científico e tecnológico Chapecó@ com incentivos e recursos que proporcionem ao projeto o apoio e infraestrutura para as incubadora, empresas, laboratórios, centro de inovação em construção.

Migliorini afirmou “se nós não cuidarmos da infraestrutura e educação vamos perder nosso bem mais precioso: as pessoas”. Portanto, o investimento é essencial ao desenvolvimento e força que o oeste tem cativado na população.

Daniela propôs a criação de um grupo de trabalho para encontrar alternativas que coloquem o oeste no mapa. “Sem infraestrutura não se vai a lugar nenhum. Precisamos levar esses dados e solicitações a Brasília”, realçou a vice-governadora.

“Essa parceria com o Governo é de fundamental importância, pois precisamos de um diálogo mais próximo com a autoridade máxima do Estado. Essa é uma oportunidade que cria essa proximidade para construirmos novos projetos. Temos o papel essencial de sugerir, acompanhar e fiscalizar o que vem sendo feito e que levarão ao crescimento e força da região”, conclui Akimoto.