Vp da indústria e economista da FACISC participam do Almoço de Ideias da ACIBr Brusque

11/08/2017. Publicado na categoria: Economia

Leonardo Halisson e André

‘Os rumos da economia e seus impactos em Santa Catarina’ foi o tema da 17ª edição
do Almoço de Ideias da ACIBr – Associação Empresarial de Brusque, que reuniu empresários, políticos e representantes de entidades, nesta quinta-feira, 10 de agosto, na Sociedade Esportiva Bandeirante. Para abordar o assunto, foram convidados o vice-presidente de Indústria, André Gaidzinski e o economista da FACISC – Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina, Leonardo Alonso Rodrigues.

“Para a palestra deste evento, que tem como foco a economia da nossa região e do
Estado, contamos com a participação do André e do Leonardo, que vieram compartilhar suas informações. O objetivo é proporcionar um momento de reflexão para as empresas e a comunidade, e contribuir para a tomada de decisões e planejamento econômico até o final deste ano e início de 2017. Certamente, tivemos mais um encontro muito produtivo, que foi filmado, e quem não pode estar presente, poderá assistir a palestra por meio do site da ACIBr, no link Escola de Negócios”, declarou o presidente da entidade, Halisson Habitzreuter.

Estatística

O vice-presidente de Indústria da FACISC, André Gaidzinski, enalteceu a iniciativa da
ACIBr e falou sobre o Departamento de Economia e Estatística da Federação. “Esse encontro promovido pela ACIBr é um exemplo para as outras associações, pois realmente integra o empresariado com o poder público, com as entidades e a sociedade em geral. Cada vez mais precisamos unir forças e nos dedicarmos em busca de uma situação melhor para todos. É uma alegria participar desse momento e apresentar o trabalho do Departamento de Economia de Estatística, que foi criado para atender as associações e seus empresários. O objetivo de subsidiar o sistema FACISC, ajudar na tomada de decisões, otimizar os recursos, analisar os cenários, e principalmente, levantar dados do nosso estado, da nossa região e dos nossos municípios. A ideia é registrar nossas estatísticas, para termos números concretos referentes a nossa economia, e também prestar uma assessoria econômica e um apoio técnico”, descreveu
André.

Cenário
O economista da FACISC, Leonardo Alonso Rodrigues apresentou gráficos e comparativos do atual cenário econômico nacional, estadual e regional. Relatou que de 2003 a 2010, tivemos um crescimento médio de 4%, sendo que de 2010 a 2014, esse número caiu para 2% e que entre 2015 e 2016, ficou negativado em 3,7%. Falou também sobre o percentual de dependência financeira dos municípios da região, observando que quanto menor a quantidade de habitantes, maior é a dependência do Município por recursos da União. “Em Botuverá essa dependência é de 69%, enquanto que em Guabiruba é de 50%, em Nova Trento é de 45% e em Brusque, de 36%. Brusque, com 125 mil habitantes, tem um PIB acima de R$ 5 bilhões, e é a 9ª cidade de SC que mais arrecada e a 3ª na regional. Está em 10° lugar no Índice de Desenvolvimento Municipal Sustentável (IDMS) no Estado e em 5º na regional. Guabiruba com 22 mil habitantes, tem PIB um pouco acima de R$ 1 bilhão, sendo a 41ª em SC e 11ª na regional em arrecadação, e 44ª no IDMS em SC. Nova Trento, com 13 mil habitantes, tem PIB de R$ 480 milhões, sendo 82ª em arrecadação em SC e 14ª na regional, e 124ª em IDMS no Estado. Já Botuverá, com 5 mil habitantes, apresenta PIB um pouco acima de R$ 200 milhões, e é o 127° município que mais arrecada em SC e 18° na regional, ficando com a 25ª colocação no IDMS em SC”, explicou Leonardo.

Reestruturação
O economista demonstrou ainda dados sobre a movimentação de empregos formais, e fez considerações sobre tendências do mercado. Apontou que estão em ascensão, a percepção de mercado, o potencial industrial, os investimentos externos e a atividade econômica, enquanto que estão em queda, o risco país, os juros, a inflação e o déficit externo. “Antes os gráficos mostravam o PIB lá em baixo e a inflação nas alturas e agora, isso começa a mudar. O PIB voltou a crescer e a inflação está caindo. Então, precisamos nos organizar e definir de que forma vamos nos reestruturar. E dentre as oportunidades, podemos destacar a reestruturação do setor público, que abrirá espaço para maior atuação do setor privado, a derrubada de preços devido à crise, a inflação em patamares menores em 2017, e nos próximos anos, a queda de juros e a possibilidade de aumento de crédito e de investimentos. É o momento de adotar uma conduta mais aberta ao diálogo”, alertou Leonardo.

Otimismo
Para o empresário Marcial Pavesi, o tema do Almoço de Ideias foi oportuno, pois todos
estão sentindo os reflexos da crise econômica. “Trabalho  no ramo de confecção e comércio e estamos nos adequando, diminuindo custos, para seguir em frente. É importante um setor que acompanhe as estatísticas e ajude os empresários a decidir melhor suas ações e investimentos. Tenho expectativa de que os negócios irão melhorar e assim como mostrou o palestrante, nossa região e nosso Estado têm muita capacidade para dar a volta por cima. Vamos continuar  fazendo nossa parte no sentido de fazer com que a economia retome seu patamar normal e que nossos municípios continuem se desenvolvendo”, avaliou Pavesi.

 

Cadastre-se e receba nossas notícias: