Presidente da Acisbs entrega reivindicações ao governador

20/12/2017. Publicado na categoria: Representatividade

DSC_0454

Durante a solenidade de inauguração da Rodovia dos Móveis, no sábado, 16, o presidente da Associação Empresarial de São Bento do Sul (Acisbs), Jonathan Roger Linzmeyer, entregou ao governador João Raimundo Colombo, um ofício com reivindicações da classe empresarial. O ofício seria entrega no dia em que foi agendada a vinda de Colombo na entidade, mas devido ao mau tempo, não ocorreu. “Foi a oportunidade para cobrar atenção especial para a nossa região. Principalmente no que diz a respeito ao Centro de Inovação e a precariedade da Serra Dona Francisca, que está há mais de 15 anos sem uma revitalização mais completa, recebendo apenas pequenos reparos” contou o presidente.

Entre as reivindicações, algumas foram de abrangência regional, como foi o caso do Aeroporto de Rio Negrinho, onde os empresários apontam que a alocação de recursos para conclusão da infraestrutura e viabilidade de operações é importante para a região. O documento também traz reivindicação quanto ao escritório da Fatma, sediado em Mafra. Segundo os empresários, é inoperante, ineficaz e retardador das atividades econômicas. “É caótico, mesmo estando na sede da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR)”, enfatiza o ofício.

Outro item do documento é a questão do enxugamento de repartições e agências estaduais. Os empresários pedem a eliminação das Agências de Desenvolvimento Regionais (ADRs). “Solicitamos que seja feito um estudo, pois avaliamos que o papel das ADRs é inócuo frente as decisões, que são tomadas sempre em Florianópolis. Julgamos que elas representam um ônus desnecessário para a gestão pública” traz o documento.

A paralização das obras no Centro de Inovação foi outro item, já formalizado em outras oportunidades, inclusive diretamente com a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável. “Acumulam-se prejuízos por abandono da obra, transtornos de toda ordem ao espaço e aos usuários da referida estrutura do parque, havendo registros de danos materiais, além de danos pelo frustrado adiamento da ativação do Centro” relata o documento. Para os empresários, o centro de inovação trata-se de um extraordinário complemento para o Parque Tecnológico da cidade, onde integrará as estruturas de ensino, pesquisa e desenvolvimento da capacidade intelectual e técnica, como a Udesc, o Instituto Federal Catarinense (IFC), a Fetep, a Unisociesc e a área ocupada pelo Senai.

Na área de saúde, os empresários falam da essencial atuação do único hospital da cidade, atendendo toda a estrutura pública de pronto socorro e internação local pelo SUS. O documento solicita a alocação de recursos para que se atinja o equilíbrio financeiro, além de auxílio para abastecer a unidade com equipamentos que elevem o grau de sustentabilidade do hospital.

Quanto à segurança pública, o documento reiterou o pedido de aumento do efetivo da Polícia Militar, Bombeiros e na Polícia Civil. O ofício diz que a comunidade faz sua parte com as contribuições de taxas Funrebom e Funrebom PM, o que mantém a qualidade dos equipamentos. Durante a entrega do ofício, o presidente da Acisbs falou da demora da obra da penitenciária industrial e da falta de informações por parte do governo do Estado.

Cadastre-se e receba nossas notícias: