Procurador Deltan Dallagnol propõe reflexão sobre voto em encontro de ACIs das regionais Oeste, Extremo Oeste e Noroeste

28/05/2018. Publicado na categoria: Associativismo

Vincenzo Francesco Mastrogiacomo

Realizado em São Lourenço do Oeste, na sexta-feira (25), o 2˚ Encontro de ACIs das regionais Oeste, Extremo Oeste e Noroeste superou as expectativas e reuniu mais de 350 empresários de toda a região.

A programação iniciou com uma visita técnica a loja da empresa Enele Estofados e Planejados. Na sequência, o empresariado foi recepcionado no Clube Recreativo Araucária (CRA) e acompanhou o painel “Compliance como uma vantagem competitiva” com a diretora jurídica e compliance Kellogg´s Mercosul, Indi Santos.

Um dos destaques do evento, o procurador da República e coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato, Deltan Dallagnol, fechou a programação com a palestra “Corrupção e Ética nos Negócios”, convocando e sensibilizando todos para assumir o compromisso de refletir em quem votarão nas próximas eleições, independente de partido político.

O tema reforça o propósito do Programa Voz Única que busca disponibilizar à sociedade uma ferramenta que oriente e informe as demandas de SC do ponto de vista empresarial de forma sistematizada, acessível e participativa.

Além das palestras, no momento institucional, o público ouviu a fala do vice-presidente para o setor de agronegócio da Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc), Vincenzo Francesco Mastrogiacomo, que de forma abreviada, esmiuçou o cenário estadual da cadeia produtiva e trouxe alguns números.

Representando a presidência da Facisc, Ernesto João Reck, como presidente do conselho superior da Federação, avaliou o evento como um momento importante, principalmente para São Lourenço do Oeste que teve a oportunidade de receber empresários de toda a região. Reck frisou que o intercâmbio mostra as potencialidades do município que fez por merecer, já que na primeira edição, realizada em 2017 em Pinhalzinho, esteve presente com a maior comitiva.

Publico

Além disso, Reck destacou os assuntos discutidos no evento – governança, compliance, ética e corrupção – e afirmou que é possível transformar o país. “Enquanto federação, afirmo que vamos trabalhar na divulgação das regras básicas propostas pelo procurador para o pleito eleitoral, pois precisamos votar em pessoas que tenham como requisitos: passado limpo; que defendam uma democracia; e  defendam as leis anticorrupção”, disse ele fazendo uma referência a fala do procurador da República e coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato, Deltan Dallagnol.

Segundo presidente do conselho superior da Facisc, não é possível fazer milagre do dia para a noite, mas é preciso dar o primeiro passo. Em resumo, Reck afirmou que o evento passou muito bem o recado. “Conseguimos demonstrar, através do painel e da palestra, quanto custa não ser ético e transparente na vida pública e privada. Que vale a pena ser honesto, transparente e ético”, disse ele reforçando que na eleição de outubro é preciso seguir os requisitos já citados.

Para o vice-presidente da regional Noroeste da Facisc, Jandir Bortoluzzi, a Comissão Central Organizadora (CCO) acertou nos nomes e no tema. “Deu para perceber a satisfação no olho e na feição de quem estava presente pelo desafio que o próprio procurador lançou para cada um. Temos o desafio de fazer a nossa parte na construção de um Brasil melhor”, observou.

Pensando em novos eventos, Bortoluzzi defendeu a ideia de trabalhar assuntos da atualidade. “Já temos candidatos a palestrantes para a próxima edição e isso é ótimo. Que possamos ter discernimento e capacidade para melhorar e aprimorar cada edição”, avaliou ele lembrando e agradecendo o empenho de todos na realização do 2˚ Encontro de ACIs.

Trabalho
Segundo o presidente da Associação Empresarial de São Lourenço do Oeste (Acislo), Marcio Nierotka, o sucesso do evento é resultado de um esforço coletivo que envolveu a associação, mas também as três regionais. “Acredito conseguimos atingir a expectativa”, disse explicando que o formato e as palestras permitiram a discussão ampla sobre os temas de governança, ética, transparência e corrupção.

“Conseguimos envolver tanto o setor privado quanto o público na discussão. O empresariado pôde perceber como essas questões podem impactar nos negócios e no desenvolvimento econômico de um país”, avaliou ele afirmando que o evento mostrou que é preciso seguir forte, pois a transformação do país passa pelas mãos do povo.

Nierotka lembrou que o desafio agora é trabalhar para uma nova edição do evento. “É um encontro muito importante para as associações e reflete bem o que é o associativismo”. Como a próxima edição vai para outra regional, o presidente garantiu que a Acislo será parceira na organização, colaborando para que alguns caminhos sejam encurtados.

Realização
Neste ano o Encontro de ACIs teve o patrocínio máster da Unochapecó. Aurora, Sicoob Original, Enele, Casa do MDF, Biocenter e ANB Energia Solar também patrocinaram o evento. Houve também o apoio da União Europeia por meio do programa de cooperação Al Invest 5.0, gerenciado pela Câmara de Indústria, Comércio, Serviços e Turismo (CAINCO), Santa Cruz, Bolívia. A realização foi da Acislo e da Facisc.

Colaboração: Assessoria de imprensa Acislo

Cadastre-se e receba nossas notícias: