Comitê Jurídico da Facisc reúne profissionais para debates diversos

04/10/2019. Publicado na categoria: FACISC

IMG_20191004_123100957

Temas ligados ao universo jurídico estiveram em debate nesta sexta (04/10) na reunião do Comitê Jurídico da Facisc. Recepcionados pelo presidente da Facisc, Jonny Zulauf e pelo diretor jurídico, André Daher, os participantes reuniram-se na sede da Federação para o encontro que abordou temas diversos como a Reforma Trabalhista, Compliance, Inovação, as transformações do setor jurídico e proteção de dados.

Quase dois anos após sua aprovação, a Reforma Trabalhista já apresenta os primeiros reflexos. Segundo o diretor André Daher, as ações começam a ficar mais inteligentes, como por exemplo a exibição de documentos, os pedidos proporcionais aos valores em casos de hora extra, danos morais, doenças laborais. “Prevenção ainda é o melhor caminho. Por isso a importância das empresas estarem informadas e se cercarem de profissionais especializados que estejam atentos aos reflexos das mudanças na legislação e os impactos em cada empresa”.

Popularizado pela Lava jato e pela Lei Anticorrupção, o tema Compliance também foi abordado no encontro pela coordenadora de projetos especiais da Facisc, Adelita Adiers que apresentou os mecanismos de compliance, os pilares e outros aspectos relacionados, como por exemplo, a importância de treinar e comunicar para a disseminar o conceito nas corporações. “Compliance são pessoas, as empresas não cometem fraudes, as pessoas sim”, ressaltou Adelita.

Diretor de inovação da Softplan, Marcos Florão, trouxe para discussão questões tecnológicas relacionadas ao universo jurídico e como estas podem auxiliar no trabalho jurídico ampliando a competitividade. “Podemos nos beneficiar muito da tecnologia. Ela nos ajuda por exemplo a ter dados para sermos mais eficientes no trabalho, mas isso não substituirá o conhecimento especializado dos profissionais. Ter dados é importante, mas sem uma opinião humana são somente dados”, declarou.

Coordenador jurídico do Sebrae SC, Pedro Pirajá, falou ao grupo sobre a transformação da advocacia. Abordando diversos aspectos sobre o perfil do profissional jurídico do futuro, o profissional elencou, por exemplo, as habilidades essenciais para a área onde a criatividade é uma das mais relevantes. “A advocacia do futuro passa pela transformação digital, a interação entre advogados e legaltechs, e a prevenção”, destacou.

O encontro encerrou com a apresentação da especialista em direito processual civil, a advogada Débora Fernandes Vandresen, que falou ao grupo sobre a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). A menos de um ano da vigência, a Lei tem por objetivo regulamentar o tratamento de dados pessoais de clientes e usuários por parte de empresas públicas e privada, inclusive nos meios digitais. “É preciso se preparar para a aplicação da lei a partir de 2020 e avaliar a real necessidade da coleta de dados e a sua real necessidade”, explicou a profissional.

O próximo encontro será realizado no dia 25 de novembro, em Chapecó.

Confira AQUI o álbum de fotos do encontro.

Cadastre-se e receba nossas notícias: