Histórico

As décadas de 50 e 60 podem ser consideradas como uma preparação de Santa Catarina para o grande salto de sua economia, com a criação das bases políticas, estruturais e sociais para sua expansão. Aos poucos, o Estado deixava de ter uma economia baseada na agricultura e no extrativismo, com as atividades industriais e comerciais ocupando a cena produtiva catarinense.

No começo da década de 70, a economia de Santa Catarina, e de todo o país, passava por um momento extremamente positivo. O período, que ficou conhecido como milagre brasileiro, foi marcado por um crescimento sem igual na história do país, e, além disso, a conquista do tricampeonato de futebol na Copa do Mundo do México ajudava a manter um cenário de otimismo na sociedade e nas atividades produtivas.

Algumas estruturas sindicais em nível estadual já se formavam, mas faltava uma entidade forte que congregasse as Associações Comerciais e Industriais em Santa Catarina.

Essa situação começou a mudar com a realização de uma reunião no Clube 12 de Agosto, em Florianópolis, no dia 26 de junho de 1971. A reunião foi coordenada pelo então presidente da ACIF, Associação Comercial e Industrial de Florianópolis, Ody Varella e teve a participação das Associações de Florianópolis, Blumenau, Joinville, Itajaí, São Bento do Sul, Caçador, Laguna, Criciúma, São Francisco do Sul, Tubarão e Rio do Sul, onde o tema central da discussão foi a criação da Federação das Associações Comerciais e Industriais de Santa Catarina, a FACISC.

Começava ali uma história de extrema importância para o desenvolvimento econômico, político e social do Estado. No mesmo dia foi oficializado o estatuto da Federação e sua diretoria executiva, que teria a responsabilidade de consolidar a entidade e iniciar uma nova fase do associativismo catarinense.

Linha do Tempo

  • 1950

    Primeira tentativa de formar uma entidade que englobasse as Associações Comerciais e Industriais do Estado. ACIs de Lages, Itajaí, Caçador, Chapecó, Jaraguá do Sul, Laguna, São Francisco do Sul, Joinville e Florianópolis participaram do projeto que foi interrompido pela falta de continuidade dos trabalhos.

  • 1971 a 1975

    Presidente Ody Varella
    (Associação de Florianópolis)

    No dia 26 de junho de 1971, diversas ACIs de Santa Catarina se reúnem no Clube Doze de Agosto, em Florianópolis, dando origem à FACISC.

  • 1975 a 1979

    Presidente Osvaldo Moritz
    (Associação de Florianópolis)

    Luta dos empresários por uma participação maior na administração pública. No mesmo período, a FACISC se aproxima de outras entidades de classe e o turismo passa a ser encarado como uma importante atividade para os empresários.

  • 1979 a 1981

    Presidente Lédio João Martins
    (Associação de Florianópolis)

    Início da participação nos eventos nacionais, como os congressos da CACB. Nesse ano, a economia catarinense desponta no cenário brasileiro e várias empresas tornam-se líderes nacionais.

  • 1981 a 1985

    Presidente Vitor Freysleben Moritz
    (Associação de Florianópolis)

    Mudança no estatuto da FACISC: diretoria e presidente passam a ser eleitos pelas Associações Empresariais. A Federação passa a ser interlocutora de interesses econômicos junto ao Governo do Estado.

  • 1985 a 1986

    Presidente José Antônio Bongiolo
    (Associação de Criciúma)

  • 1986 a 1987

    Presidente Francisco Mastella
    (Associação de Blumenau)

  • 1987 a 1989

    Presidente Udo Döhler
    (Associação de Joinville)

    Promoveu o fortalecimento da FACISC através da criação de mais de vinte novas Associações Empresariais no Estado. Também incentivou a aproximação mais efetiva da classe empresarial e política. As reuniões regionais passam a ter a presença de políticos, que dialogam sobre as necessidades do empresariado catarinense.

  • 1988

    FACISC assume participação efetiva no conselho do Prodec – Programa de Desenvolvimento da Empresa Catarinense.

  • 1989 a 1993

    Presidente José Suppi
    (Associação de Lages)

    No início da gestão do presidente José Suppi, os trabalhos de fortalecimento da FACISC são continuados, bem como a aproximação da classe empresarial e política, tornando a entidade fundamental para o desenvolvimento econômico de Santa Catarina.

  • 1991

    Nasce em Joinville, Blumenau e Brusque o Programa Empreender com a parceria da FACISC, iniciativa que reúne empresas em núcleos setoriais e busca o desenvolvimento das micro e pequenas empresas.

  • 1993

    Começam os esforços para normatizar os serviços de proteção ao crédito. Gradativamente, o serviço foi se regionalizando, e, nesse sentido, a FACISC se aproxima do poder público.

  • 1993 a 1995

    Presidente Jaiyme Antônio Zanatta
    (Associação de Criciúma)

    Fixação da sede da FACISC em Florianópolis. Em 1995 a Federação passou a contar com uma estrutura fixa e braços regionais em todo o Estado. O ano foi marcado também pela atuação na mudança do sistema de cobrança de ICMS.

  • 1995 a 1999

    Presidente Gelson Luiz Merisio
    (Associação de Xanxerê)

  • 1996

    Diante de um período de forte crise econômica, a FACISC interveio e mostrou sua força indicando caminhos que pudessem contribuir para reduzir a alta inadimplência e regularizar a situação fiscal da maior parte das empresas catarinenses que estavam à beira da falência.

  • 1997

    A entidade apoia a ação contra o aumento da alíquota do ICMS. Foi a segunda tentativa de aumento do imposto. Neste ano também foi criado o CEME – Conselho Estadual da Mulher Empresária.

  • 1999

    Nasce o braço jovem da Federação, a FACISC Jovem, por meio de uma vice-presidência específica para os jovens empresários do Estado.

  • 1999 a 2001

    Presidente Roberto Breithaupt
    (Associação de Jaraguá do Sul)

    Participação no Conselho Estadual da Agenda 21, originado na Associação Comercial de Jaraguá do Sul. No mesmo ano de 2001, a entidade se fez presente na criação do COFEM – Conselho das Federações Empresariais de Santa Catarina.

  • 2001 a 2005

    Presidente Antonio Rebelatto
    (Associação de Chapecó)

  • 2002

    A entidade encampa e promove campanha pela duplicação da BR-101 Trecho Sul. Amplia também a atuação do Programa Empreender em Santa Catarina e leva a iniciativa para outros estados brasileiros.

  • 2003

    A FACISC Jovem passa a se chamar Cejesc (Conselho Estadual do Jovem Empreendedor de SC) e se filia ao Conaje (Confederação Nacional dos Jovens Empresários). A Federação lança o SIGAEM – Sistema de Gestão de Entidades Empresariais e firma parceria com a Serasa Experian. Em Joinville, o projeto Feirão do Imposto é lançado na Acij.

  • 2004

    Lançamento do cartão de gestão de benefícios UtilCard e início da parceria da FACISC com a Uniodonto.

  • 2005

    A FACISC é reconhecida pela Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB) por ser a Federação que mais contribuiu para o desenvolvimento das micro e pequenas empresas do país por meio do Programa Empreender. Foram quatro premiações recebidas pela entidade. No mesmo ano, ocorre a derrubada da MP 232, que elevava tributos de empresas de diversos segmentos.

  • 2005 a 2009

    Presidente Luiz Carlos Furtado Neves
    (Associação da região metropolitana de Florianópolis)

  • 2006

    Com a atuação do COFEM – Conselho das Federações Empresariais, cai novamente a MP 232 que aumentaria a alíquota do ICMS em 2% e a FACISC comemora a redução do ICMS do feijão produzido no Estado. No mesmo ano, a Federação realiza o Momento Político Empresarial em São José, onde entrega aos candidatos ao Governo estadual um documento com os pleitos dos empresários.

  • 2007

    A entidade adere à Campanha Xô CPMF. A entidade apresenta o Simulador do Supersimples, que auxilia empresas a optar pelo melhor regime tributário.

  • 2008

    Lançamento do Programa de Sustentabilidade Ambiental da FACISC. A entidade também luta pela aprovação da MP que permite a transferência de créditos de ICMS para as médias e grandes empresas que comprarem das pequenas e micros. No mesmo ano, a Federação encampa a proposta de Reforma Tributária da ACIF (Associação Comercial e Industrial de Florianópolis) e a proposta passa a ser de todo o Sistema FACISC. A entidade passa a ser uma das promotoras da ExpoGestão.

  • 2009

    A FACISC passa a discutir o Projeto do Salário Mínimo Regional, que é aprovado em setembro do mesmo ano.

  • 2009 a 2013

    Presidente Alaor Francisco Tissot
    (Associação da região metropolitana de Florianópolis)

  • 2010

    Por meio do documento Voz Única, a voz do empresariado é unificada em torno das mesmas questões e com foco no desenvolvimento econômico de Santa Catarina. Ocorre também a aprovação dos 40 projetos no Empreender Competitivo.

  • 2011

    Comemorações em homenagem aos 40 anos da Federação.

  • 2013 a 2015

    Presidente Ernesto João Reck
    (Associação de São Lourenço do Oeste)

    Produção da segunda edição do documento Voz Única, com apuração de mais de 600 necessidades em todo o Estado. Lançamento do projeto Geração Empreendedora, que capacita cerca de 200 jovens para o empreendedorismo em escolas públicas e privadas.

    A FACISC mapeou as principais fontes de estatísticas e dados econômicos do Brasil e formatou a Carta de Conjuntura do Sistema Associativista de Santa Catarina.